Se já não bastassem os surtos de zika, dengue e chikungunya, a febre amarela voltou a preocupar depois que foram confirmadas duas mortes pela doença no noroeste do Estado de São Paulo (Ribeirão Preto e Bady Bassitt),onde foi intensificada a vacinação contra o vírus. 

As mortes foram causadas pela febre amarela silvestre, transmitida por mosquitos que vivem em áreas rurais e matas. Vários macacos infectados também morreram em 10 cidades da região. 

Na área urbana, o principal transmissor são os mosquitos do gênero Aedes. A última ocorrência de febre amarela urbana no país foi em 1942, no Acre. Mas a ameaça ressurgiu desde que o Aedes aegypti voltou ao Brasil, no final da década de 1970. Isso porque uma pessoa que contrair a febre amarela silvestre e for picada pelo mosquito da dengue pode ajudar a transmitir a doença no meio urbano.  

 

É importante saber: 

1) A febre amarela só é transmitida pela picada dos mosquitos transmissores infectados. A transmissão de pessoa para pessoa não existe.

2) Os sintomas são febre, calafrios, dor de cabeça e dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, cansaço e fraqueza. Em casos graves, a pessoa pode apresentar icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia e insuficiência de vários órgãos.  Por isso é importante procurar uma unidade de saúde ao perceber os primeiros sintomas. Mais de 20% das pessoas desenvolvem a forma grave da doença.


3) O tratamento é apenas para os sintomas. Nas formas graves, se a pessoa não receber assistência médica, ela pode morrer.


4) No caso da febre amarela silvestre, não há como controlar a proliferação dos mosquitos. Somente a vacinação e o uso de repelentes são eficazes.


5) A vacinação é indicada para todas as pessoas que vivem em áreas de risco para a doença (zona rural da Região Norte, Centro Oeste, estado do Maranhão, parte dos estados do Piauí, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), onde há casos da doença em humanos ou circulação do vírus entre animais (macacos).


6) A vacina é gratuita e está disponível nos postos de saúde em qualquer época do ano. Pode ser aplicada a partir dos 9 meses (essa idade foi reduzida para os 6 meses nas cidades onde foram constatados casos da doença) e é válida por 10 anos.


7) Não é qualquer pessoa que pode tomar a vacina. Ela é contraindicada a gestantes, pessoas com o sistema imunológico debilitado e pessoas alérgicas a gema de ovo.Quem está tentando engravidar, também não deve tomar a vacina, pois já pode estar grávida. 


8) A vacina leva uns 10 dias para proteger a pessoa da doença, pois o organismo precisa desse tempo para produzir anticorpos contra o vírus. Então, repelente é fundamental nessa fase!


9) Use sempre repelente. É bom lembrar que a vacina só protege contra a febre amarela. Os riscos de contrair dengue, chikungunya e zika continuam elevados, ainda mais no verão.

 

Repelente Nutripele 

Uma das melhores opções para se proteger contra os mosquitos da dengue, chikungunya, zika e febre amarela é o Repelente Nutripele. Além de ser formulado com um dos mais seguros ingredientes do mercado, o IR3535, o mais recomendado por pediatras e dermatologistas para bebês a partir dos 6 meses de idade, ele possui 30% do ativo repelente, a maior concentração entre todos os repelentes disponíveis no Brasil, garantindo 5 horas de proteção. 

A segurança e a suavidade da loção Repelente Nutripele, inclusive para gestantes, é garantida também pela fórmula sem perfume e sem álcool. Além de proteger contra mosquitos, ela hidrata e é muito fácil de espalhar, deixando a pele macia, suave e não grudenta.

Repelente contra Dengue e Zika, também para Crianças, Gestante e Bebê, Sem Cheiro